ITeCons
ITeCons
UC
Caminho › itecons.uc.pt › Notícias › Sessão pública do projeto INOV C 2020
Notícias
Sessão pública do projeto INOV C 2020

Decorreu na passada 4ª feira, dia 11 de julho de 2018, uma sessão pública do projeto INOV C 2020 nas instalações da CCDRC (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional da Região Centro), onde foram apresentados 26 projetos promovidos pelo consórcio INOV C 2020.

Desses 26 projetos, 15 foram selecionados através do Sistema de Bolsas de Ignição que visa estimular a transformação de ideias embrionárias em potenciais invenções viáveis com base em resultados de I&D em curso, outros 2 projetos foram selecionados através do Sistema de Provas de Conceito o qual visa estimular a valorização de resultados de I&D que possam ser alvo de um licenciamento ou da constituição de uma spin-off de base tecnológica um, prazo de 1 a 2 anos. Os restantes 9 projetos foram selecionados através da Rede de Apoio ao Empreendedorismo e Inovação que visa criar um estímulo acrescido à implementação, a nível regional e local, de iniciativas que visem sensibilizar a sociedade para as temáticas atinentes ao empreendedorismo e inovação.

O ITeCons viu aprovados 2 projetos através do Sistema de Bolsas de Ignição, os quais serão desenvolvidos em parceria com empresas:

Projeto: Soluções pré-fabricadas de betão leve com casca de arroz

Este projeto procura tirar partido da incorporação de subprodutos da atividade agrícola do Baixo Mondego, definindo novas soluções construtivas de elevado desempenho e sustentabilidade, tais como painéis de revestimento de fachadas, barreiras acústicas e outros elementos de arquitetura urbana. A aplicação de tecnologias de pré-fabricação, permitirá, ainda, reduzir custos, melhor a qualidade eaumentar a durabilidade deste tipo de soluções construtivas.
Parceiro: Farcimar - Soluções em Pré-Fabricados de Betão, S.A.

Projeto: Conceção e desenvolvimento de um novo sistema de fachada viva concebida a partir de argamassas biorecetivas a musgos

Este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de novas argamassas com biorecetividade à colonização de musgos, sem que isso comprometa as funções normais da argamassa. Argamassas com incorporação de musgos poderão resultar numa solução mais simples, mais económicas e de baixa manutenção, quando comparada com as tradicionais fachadas verdes. Estas argamassas influirão de forma positiva na qualidade ambiental da cidade e na eficiência energética dos edifícios
Parceiro: Primefix - Colas e Argamassas Técnicas, Lda.

Galeria de imagens
  • INOV.C
Tome Nota